Skip to content

Uma Igreja decidirá as Presidenciais dos Estados Unidos?

Novembro 7, 2016

trumpclinton

Não se tem falado demais da religião nas presidenciais dos Estados Unidos. Os dois principais candidatos são ambos religiosos e protestantes: a democrática Hillary Clinton é metodista, o republicano Donald Trump é presbiteriano. Ambos declararam publicamente as suas pertenças confessionais. O Papa Francisco afirmou que as crenças de Trump não eram cristãs e o visado respondeu que não reconhecia a um homem o direito de negar a religião de outro.

O eleitorado norte-americano presta pouca atenção há religião de ambos, embora considere que é importante que o Presidente seja religioso.  Mas ela é importante para os candidatos: Trump é dominado pela ideia de êxito devido aos sermões do Dr. Peale, um pregador de cepa calvinista; Clinton lê a Bíblia todos os dias e integrou um grupo de oração no Senado.

Esta é a religião dos candidatos. A religião determina diferenças de política  entre os candidatos?  Trump é contra o aborto e Clinton é a favor.  Trump prometeu revogar a Emenda Johnson, que permite fechar casas de orações se apoiarem candidatos ou partidos políticos, e acusou Clinton de ser um perigo para a liberdade religiosa. Esta negou e retribuiu.

Este dispositivo deveria dar-lhe o voto dos conservadores evangélicos. As lideranças destas Igrejas apoiam-no, pois preferem a sua política. Mas muitos eleitores  desta crença ficaram chocados com as declarações do candidato sobre o namoro com mulheres casadas e hesitam em votar nele. Os Mormons destacaram-se nesta oposição, embora continuem a rejeitar  Clinton.

O problema do Islão terá alguma influência. No começo da campanha, Trump prometeu proibir a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos, equacionando-os com terroristas.  Depois corrigiu esta posição e o tema saiu da grande agenda da campanha.

A religião do eleitor condiciona o seu voto? Uma sondagem divulgada pela Fox News, que dava uma vantagem de seis pontos percentuais a Clinton,  colocava Trump muito à frente entre os que iam regularmente à igreja. Uma sondagem da Pew reconhece esta vantagem do candidato republicano mas reduz-lhe a dimensão; situa-o abaixo de Clinton nos católicos hispânicos e nos protestantes negros, mas à frente nos católicos brancos e nos protestantes brancos.  É este aliás o padrão habitual da distribuição de votos entre os candidatos republicano e democrático nas presidenciais, ainda que as percentagens variem um pouco.

Clinton escolheu um vicepresidente, Kaine, para atrair os católicos hispânicos: foi aluno dos jesuítas e fala castelhano. Conseguirá assim  aumentar o voto deste grupo? Se não conseguir, se eles votarem Trump, este ganhará. Veremos se algum grupo religioso decide as presidenciais dos Estados Unidos.

Informação adicional

http://2016.candidate-comparison.org/?compare=Trump&vs=Clinton&on=faith

 https://www.dailykos.com/stories/2016/11/5/1590801/-Clinton-Trump-and-Religion-Street-Prophets-Saturday

http://www.pewforum.org/2016/07/13/religion-and-the-2016-campaign/

https://www.ncronline.org/blogs/faith-and-justice/religion-playing-large-part-2016-election

Anúncios
One Comment leave one →
  1. martinhopm permalink
    Novembro 9, 2016 4:43 pm

    Atenção no primeiro título a negrito surge uma gralha: »(…)pouca atenção há religião de ambos,» Este ‘há’ deverá ser`’à’.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: