Skip to content

Lusitania Sacra sobre Judeus e Muçulmanos

Outubro 21, 2013

LusitaniaSacraJudeuseMuçulmanosÉ um passado que não passa? Os dois postes anteriores tratavam de judeus, este também. Mas em séculos diferentes e de ângulos diferentes. No seu número do primeiro semestre do corrente ano a revista científica do Centro de Estudos Religiosos da Universidade Católica Portuguesa reuniu um conjunto de investigações sobre judeus e muçulmanos em Portugal e no Magrebe dos séculos XVI ao XIX.

Maria José Ferro Tavares, uma especialista dos judeus e cristãos novos portugueses, tece uma fascinante teia «entre religiões e negócios,  a sobrevivência…», tomando por fonte a Inquisição de Lisboa; o leitor sente-se num romance de John dos Passos, com pedaços de vidas entrelaçadas. Outros estudos revelam um quotidiano de mouriscos e cristãos novos. José Alberto Rodrigues da Silva Tavim mostra como judeus eram suscetiveis de se tomarem por mouros e mouros por judeus e deixa-nos a pensar nas circunstâncias dessas ocorrências. Os estudos são por certo influenciados pela microhistória e por isso são inesperados: tratam de casos singulares, sem ostentarem grandes pretensões universalistas. Quem os ler, pressentirá que a história de Portugal tem uma espessura simbólica que as historiografias oficiais não nos dão. Fora daquele conjunto de estudos, um artigo e duas recensões tratam da problemática do judaísmo.

O leitor verá a seguir o índice do número comentado.LusitaniaSacraJudeusInd1LusitaniaSacraJudeusInd2

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: