Skip to content

Experiências à Deriva > a Religiosidade entre a Normalidade e a Normalização

Outubro 14, 2013

ExperiênciasàDerivaExperiências à Deriva – Paixões religiosas e psiquiatria na Europa dos séculos XV a XXI, é um livro coordenado por Tiago Pires Marques, reunindo ensaios agrupados em duas partes: textos históricos sobre experiências limites, primeiro,  diversas hermenêuticas de experiências religiosas também elas limites, depois. A obra acaba de sair e é uma edição Cavalo de Ferro,

A primeira parte inclui estudos de

* Maria de Lurdes Rosa sobre Paulo de Portalegre,  um padre lóio do século XV que escreveu um memorial cheio de «demónios peludos»;

* Ana Alvarez sobre as beatas (as nossas béguines)  perseguidas pela Inquisição por serem ilusas;

* António Ribeiro sobre o começo da religiosidade barroca, a partir de vários casos da Inquisição (visionários, judeus);

* Serge Maury sobre os convulsionários e o jansenismo no final do século XVIII;

* o próprio coordenador, além de uma breve introdução, escreve uma estimulante síntese da «clínica das paixões religiosas», de 1829 a cerca de 1910,

* António Matos Ferreira escreve sobre «o religioso sob suspeita e desconfiança do outro».

A segunda parte, mais próxima da análise psicológica, inclui textos de

> Carlos H. do C. Silva sobre uma interpretação da Fable Mystique, por Michel de Certeau, um jesuíta e psicanalista;

> Pierre-Henri Castel acerca de «uma história moral da neurose obsessiva»;

> Denis Pelletier sobre o célebre caso do Presidente Schreber, um juiz internado num asilo psiquiátrico, que inventou uma religião, e foi analisado por S. Freud e re-analisado por Jacques Lacan;

> Marco Paulino sobre os delírios religiosos na psicologia;

> a socióloga Françoise Champion  acerca do religioso na psicologia contemporânea, e mais precisamente o caso britânico.

O livro oferece índices analítico e das ilustrações, bem como notas biográficas dos autores.

Experiências à Deriva é um fascinante empreendimento multidisciplinar; mais do que um programa, parece querer desvendar um «continente», para repegar a palavra de Louis Althusser. Os textos não sofrem de excesso de tecnicidade e são de leitura possível. Alguns dos ensaios da seção histórica, a primeira, lêem-se como um romance ou uma biografia movimentada.

*

Na próxima quarta-feira, 16 de Outubro, às 18h30,  Pierre-Henri Castel e Tiago Pires Marques apresentam Experiências à Deriva na Casa Fernando Pessoa.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: