Skip to content

Nos Eua, Redefinição das Fronteiras entre o Estado e o Catolicismo

Agosto 14, 2012

À direita na foto: Paul Ryan, candidato a vicepresidente apresentado por Mitt Romney (à esquerda)

Mitt Romney,  o candidato presidencial do Partido Republicano, escolheu há dias como candidatto a vice-presidente o congressista Paul Ryan,  autor do «House Republican Budget», um projeto orçamental conjunto que permite articular a ação dos congressistas republicanos nos diversos comités do Congresso. É também um católico conhecido e declarado.

Romney, ele próprio um homem religioso – foi responsável da Igreja Mormon – parece ter seguido o conselho que lhe foi dado por  Ralph Reed, fundador e presidente da Faith and Freedom Coalition (Coligação fé e liberdade) quando o também católico Rick Santorum foi afastado da corrida à candidatura republicana: «devia escolher um candidato [a vicepresidente] capaz de mobilizar os evangélicos, os católicos romanos fiéis e os conservadores».

Ayn Rand, uma filósofa social hiperliberal

O adjetivo «fiel» aplicado a «católico romano» significa que Ryan não representa, e por certo não mobilizará os católicos «não fiéis», os católicos solidaristas: Ryan é um católico defensor do individualismo, do capitalismo neoliberal; a sua filosofia social é a de Ayn Rand, uma exilada russa, fundadora do «Objetivismo», que considera o egoísmo uma virtude ou pelo menos faz a apologia do capitalismo não regulado e defende uma visão racionalista do homem e da organização social; quase desconhecida na Europa, Rand tem prestígio nos Eua: Alan Greenspan, o já mítico responsável do banco central norte-americano, o Fed, era um dos seus discípulos.

Em abril passado, Ryan fez aprovar cortes nos orçamentos sociais e invocou para isso o seu catolicismo. Vários bispos escreveram ao Congresso que Ryan «não conseguira cumprir» os critérios morais do catolicismo. Nessa altura um grupo de jesuítas e outros professores da Universidade  Georgetown escreveram a Ryan: «O seu orçamento parece refletir os valores da sua filósofa favorita, Ayn Rand, de preferência aos do evangelho de Jesus Cristo. O apelo dela ao egoismo e o seu antagonismo face à religião são contrários aos valores evangélicos de compaixão e amor». Por isso, é legítimo supor que Ryan representará a minoria do catolicismo americano. Por tradição, a maioria dos católicos dos Eua vota no Partido Democrático.

Desde a década Ronal Reagan, os anos 1980, o catolicismo dos Estados Unidos aparece dividido face ao Estado entre uma ala nova e minoritária, o catolicismo individualista no terreno político – um pouco como a Communione e Liberazione  em Itália –, votando nos republicanos,  e uma corrente maioritária e tradicional, a do catolicismo solidarista, que continua a votar nos democráticos. São dois tipos opostos de fronteira entre o catolicismo e o Estado.  Joe Biden, o atual vicepresidente dos Estados Unidos, é uma personificação do catolicismo solidarista. A oposição não podia ser mais visível. E  pela primeira vez nos Eua, são católicos tanto o vicepresidente em funções como o candidato oposicionista a vicepresidente .

Um outro elemento acrescenta drama a este combate de duas conceções antagónicas do Estado mas ambas católicas : quando há meses o Vaticano criticou as freiras norte-americanas, acusou-as de serem demasiado solidaristas (para simplificar). Por outro lado, os bispos católicos americanos, solidaristas embora, estão ao ataque a Obama. Preparam-se novidades na definição das fronteiras entre o catolicismo e o Estado nos Eua.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: